O drone militar MQ-9 Reaper foi projetado para atacar tropas inimigas no solo, destruir tanques e atingir bases militares com mísseis guiados de precisão. Novos testes conduzidos pela Força Aérea dos Estados Unidos, no entanto, mostraram que o equipamento também pode ser um recurso valioso em combates aéreos.O veículo destruiu com sucesso um drone BQM-167, que simulava um míssil de cruzeiro inimigo. Essa categoria de armamento descreve armas que transportam cargas explosivas para atingir alvos a longas distâncias com precisão. O MQ-9 Reaper interceptou a munição inimiga com mísseis de combate aéreo AIM-9X, que podem ser controlados para destruir alvos posicionados atrás da aeronave de origem.O sucesso dos testes da Força Aérea norte-americana amplia significativamente as possibilidades de aplicações do MQ-9 Reaper em missões militares, pontua um artigo da Fox News. Embora drones não sejam veículos apropriados para perseguições ou enfrentamentos diretos a aeronaves em alta velocidade, o Reaper pode ter funções táticas importantes, uma vez que a expectativa dos Estados Unidos é operar o veículo a partir de caças F-22 e F-35.ReproduçãoO míssil AIM-9X é um armamento ‘air-to-air’ de curta distância. Ele foi adotado pela Força Aérea dos EUA em 1964. Imagem: WikicommonsCaso seja equipado com sistemas de armamento e vigilância integrados, o MQ-9 pode empregar câmeras de longo alcance para identificar caças inimigos, aviões de carga ou mesmo bombardeiros de baixa altitude. A partir do comando de operadores humanos, o drone poderia destruir rapidamente os veículos inimigos, sem a necessidade de enviar informações detalhadas para outros mecanismos militares.Além disso, o Reaper também é visto como um recurso importante para testar as defesas aéreas inimigas, conduzir missões de vigilância em áreas de risco e disparar mísseis contra bases adversária. Segundo a Fox News, a proposta de introduzir os mísseis AIM-9X no rol de armamentos do drone militar faz parte de um plano de longa data da Força Aérea norte-americana para ampliar as possibilidade de missão do equipamento.No últimos anos, a instituições acrescentou novos tanques de combustível ao drone, bem como tecnologias avançadas de controle de disparos e gerenciamento de diferentes munições. Além do AIM-9X, o veículo pode lançar mísseis AGM-114 Hellfire, GBU-12 Paveway II e GBU-38 Joint Direct Attack Munitions (JADMs).Via: Fox News

Por Olhar Digital :: Notícias
https://olhardigital.com.br/noticia/drone-militar-norte-americano-agora-dispara-misseis-de-combate-aereo/107359